Lições das ruas (I)

tarifa

Por Venancio Guerrero

Ele reclama, e chora perante a bandeira vermelha tremulante, a estrela sempre foi seu norte, e agora todos querem destruir seu brilho. Por que caímos, por que nosso brilho se foi? De 70% a 30% a estrela se desfaz, desfazendo, pois você acreditou que eles estavam felizes com os programas sociais, com o crescimento econômico, com a copa do mundo, em ser C, classe C, ora. O que aconteceu? Como podem ofender a guerreira, ora não teríamos liberdades, senão fora sua luta! O desemprego está baixo comparado com os países de lá do outro mundo e vocês ainda reclamam!

 Tantos programas, prós, próuni, pronaf, programabolsafamília para que vocês tenham condições sociais mínimas, para inserir todo mundo neste mercado que Deus nos deu, neste mercado onde você com IPI reduzido pode comprar novas lavadoras, novo carro e entupir tudo de carros e mais carros e vocês ainda reclamam! Estamos progredindo, somos pós-neoliberais, propomos um novo modelo de desenvolvimento, deste que dividem para crescer o bolo, em de concentrar para dividir.

O militante triste traz a bandeira para seu peito e brada retumbante: Irrealista, fascista, filhotes da ditadura, tucanos, aprendiz de militantes, onde vocês estavam quando íamos às ruas, onde estavam?! Agora rompem nossas bandeiras vermelhas e a substituem pela do verde-amarelo. Querem ver retroceder o país, querem ver o país do Desemprego, querem ver o Brasil da privataria.

Militante, você está errado! Gritamos todos: Não é o que as ruas estão dizendo, companheiro! Não. Não. As ruas querem mais que os Prós, não querem apenas melhorar, querem outra coisa, querem ter uma saúde, educação, transporte de verdade como àquelas que se vê em novelas, onde te atendem na hora exata, onde há tudo do bom e do melhor, que seus filhos aprendam robótica, lançar foguetes, recitar poesias e descobrir a cura do câncer. Queremos pegar um ônibus na hora certa e chegar na hora certa para ver nossos filhos e aproveitar o tempo livre em casa e no parque e ver que nossos filhos podem ir à biblioteca sem matar nosso orçamento mensal com passagens caras. Queremos o respeito do direito que nos foi dado por sermos humanos, e não somente programas que nos tratam como frágeis propagandas eleitorais. 

Militante, você está errado! Vocês vieram com os nacionalismos que impõe um pacto, onde nós trabalhamos e eles ganham. Ora, vocês trouxeram as bandeiras de uma Copa do mundo, onde nós trabalhamos, pagamos mais e ainda damos dinheiro para este agente externo chamado FIFA, e quando muito, vemos na televisão com um pouco de cachaça, sem mais poder pintar na rua nossa bandeira, pois a CBF proíbe, vemos somente a seleção ganhar da Espanha, uma bela vitória, mas sai muito cara, custa nossa dignidade, pois esta Copa vai falir o Brasil, que já vem caindo pelas tabelas. Ora é mentira que há golpe, pois os milicos nunca saíram das ruas, e vocês ainda convocam estes milicos que matam os negros na periferia, nós e vocês que também somos negros.  

Pois é mentira seu militante, que tudo mudou desde os tempos dos tucanos, pois o privado de alguns poucos de muito dinheiro, dos donos dos bancos, dos donos das terras, dos donos de todas as empresas, sim, sim, este privado ainda impera como forma de governo desta Estrela fazer as coisas. São eles que nos matam nas florestas, nos matam como indígenas que também somos. Ora são eles que nos matam em juros todos os meses. Para eles que vai nosso suor em empréstimos sempre tão baratos para que eles se tornem campeões, enquanto meu filho perde em aulas e minha mãe perde em consulta. Para eles, é que vai o dinheiro extra do deputado, da licitação superfaturada e de muito mais benesses destes homens bons que nos parasitam desde a colônia. Ora, olhamos para tudo e vemos que os aluguéis sobem e devemos esperar numa grande fila para morar bem longe.

Militante, está na hora de você desquitar-se desta estrela e vir com a gente. Ora, temos muito a aprender, e temos muito a construir, você também tem o anseio profundo, pois você também é povo, e sabemos que podemos mais, não apenas melhorismos, sim mudar de verdade, a rua agora é nosso palco e podemos dar um show de bola aqui, vencendo nossos verdadeiros inimigos, externos e internos.

 continuação: https://antesdatempestade.wordpress.com/2013/07/09/licao-das-ruas-ii/

Anúncios