Caos em São Paulo – Greve do Metro Responsabilidade do Governo Alckmin

Por Paulo Spina e Venâncio Guerrero

Hoje em São Paulo, o dia já começou um caos. A Greve dos metroviários levou cerca de 5 milhões de pessoas a ficar sem transporte e o trânsito mais que impossível. Mais uma vez, os trabalhadores que vivem em São Paulo, tem um dia difícil. Pois, já não basta ter de pagar R$ 3,00, para ter acesso a um dos metrôs mais caros e com menos malha ferroviária do mundo (1), não podemos chegar ao trabalho, pois há greve.

Ninguém gosta de greve, isto é fato. Mas de quem é a responsabilidade?

A responsabilidade é dos cerca de 20 anos de governo PSDB, que apenas agora começou a construir novas linhas de metro. É do governo Alckmin que teima em cobrar um absurdo de tarifa para usar o metro, tornando o custo de vida do trabalhador, que mora na periferia, insuportável (2). Pior, além de ter um sistema caro, ruim, remunera mal aos trabalhadores que tem de fazer milagre para fazer o trem andar, num sistema com constantes falhas eletrônicas.

Esta greve é justa! Pois, é necessário ter funcionários bem pagos para ter um metro de qualidade, e se ela existiu é por conta da arrogância do governador em não saber negociar com os trabalhadores do metro.

Hoje, dia 23 de maio, vemos na TV, o governador chamando as lideranças dos trabalhadores do metro de “grupelho de radicais”. Ora senhor governador, quanto falta de educação!

Os trabalhadores decidiram conjuntamente pela greve, pois você não foi capaz de ouvir as demandas e negociar. Você por acaso acha que os trabalhadores são ovelhas que obedecem a algum pastor cegamente, assim como o faz o seu grupo de assessores?

Não só os metroviários estão indignados com a política do PSDB que há tanto tempo está à frente do Estado de São Paulo. Os trabalhadores estão cansados de atravessar a cidade sem condições dignas de transporte!

Outro exemplo é a saúde, ou será que os trabalhadores da saúde que há pouco estavam em greve não tinha inúmeras razões para realizar o movimento de quase um mês? Isto é responsabilidade do governo Alckmin.

Responsabilidade da insensibilidade do secretário e do governador em não ouvir e não dialogar com os trabalhadores. Estamos cansados disto! Geraldo Alckmin prejudicou hoje muitas pessoas e quem devia receber multa é o seu governo!

Queremos enaltecer as lideranças que, dia e noite, estão dispostos a fazer uma assembleia para acabar com a greve. Enaltecer os valores democráticos desta categoria que ousou desrespeitar a justiça que queria ferir nossa democracia, retirando o direito de greve dos trabalhadores. Se a justiça e o governo estivessem do lado dos trabalhadores e da população da periferia, não julgaria ilegal a catraca livre. Não o fizeram, pois sabiam que a população estaria do lado dos metroviários.

Mas, continuaremos ao lado destes heróis que já demonstraram a qualidade do seu trabalho, mesmo quando as máquinas falham como no último acidente.

Queremos metro barato e de qualidade!  

Em defesa da catraca livre como forma legitima e segura de pressionar o governo!

Todo apoio à greve dos metroviários! 

Metro parado a culpa é do Geraldo!

Paulo Spina

Trabalhador da saúde e da educação, militante do Fórum Popular de Saúde e do PSOL

Venancio Guerrero

Economista e usuário da linha vermelha do metro, também de ônibus, e está cansando de ver seu salário corroído pela “falsa integração do transporte em São Paulo”.

(1) O Metro do México é cerca de 50 centavos de real, e tem 4 vezes o tamanho da malha ferroviária paulistana

(2) Para quem tem de fazer integração com sistema de ônibus, gasta em média R$ 9,00 por dia. No final de semana? Isto só para ir ao trabalho. Quando o trabalhador quer sair e se divertir, tem dificuldades, pois não há vale-transporte que acuda

Fonte do artigo: http://blogdopaulospina.blogspot.com.br/2012/05/caos-em-sao-paulo-greve-do-metro.html

Anúncios